CicloRia - uma ciclovia com 120km em Estarreja, Ovar e Murtosa (Aveiro)

A par da Murtosa Ciclável, teremos este grande projecto CicloRia.

 

Informação da CMEstarreja:

PROJECTO CICLORIA

Descrição do projecto:

CICLORIA EM 3 MUNICÍPIOS

Do ponto de vista intermunicipal foi apresentada uma candidatura desenvolvida pelos Municípios de Estarreja, Ovar e Murtosa, e pela Universidade de Aveiro.

O projecto CicloRia pretende desenvolver uma cultura de utilização dos modos suaves de mobilidade na região da Ria de Aveiro e, para além de outras acções, contempla um sistema de vias cicláveis carácter urbano e ribeirinho, a oferta de um sistema de bicicletas de utilização colectiva e a organização de circuitos temáticos cicláveis, baseados no desenvolvimento de estudos de identificação dos elementos marcantes do património natural, cultural e científico, susceptíveis de serem valorizados enquanto factores de atracção.

Orçado em 1 milhão de euros, o CicloRia terá um prazo de execução de 48 meses após a esperada aprovação aos fundos comunitários.

PROJECTO CICLORIA

Candidatura conjunta dos municípios de Estarreja, Murtosa e Ovar e da Universidade de Aveiro ao Programa Operacional Valorização do Território – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano, na temática da Acessibilidade e Mobilidade Urbana

O âmbito geográfico da operação é igual à área dos municípios integrados na candidatura (Murtosa, Ovar e Estarreja).

O PROJECTO CICLORIA pretende “mudar o padrão de mobilidade urbana, afirmando, de modo criativo, o potencial da região de Aveiro para a promoção dos modos suaves de mobilidade”.

Tem por objectivo contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de utilização dos modos suaves de mobilidade na região da Ria de Aveiro, num primeiro momento impulsionado pelos municípios de Estarreja, Murtosa e Ovar, com o apoio da Universidade de Aveiro, através da valorização do potencial ambiental, cultural, patrimonial e científico da região e do envolvimento e mobilização dos agentes locais, criando assim condições para uma mais eficaz e estimulante utilização de modos suaves.

Complementarmente, este projecto poderá contribuir para o fortalecimento do sentido de pertença dos seus habitantes, numa perspectiva de articulação e ligação local/global a experiências internacionais semelhantes.


OBJECTIVOS

. A definição de um sistema de vias cicláveis de carácter urbano e ribeirinho (com os equipamentos e infra-estruturas de apoio adequados) e a selecção de áreas/troços para o desenvolvimento de acções experimentais;
. A oferta de um sistema de bicicletas de utilização colectiva (em sistema “rent-a-bike”) em cada uma áreas de intervenção onde vão ser desenvolvidas as acções experimentais;
. A organização de circuitos temáticos cicláveis, baseados no desenvolvimento de estudos de identificação dos elementos marcantes do património natural, cultural e científico, susceptíveis de serem valorizados enquanto factores de atracção;
. A mobilização dos actores locais (cultura, ambiente, desporto e lazer) no desenvolvimento de acções de animação;
. A produção e organização dos conteúdos, anteriormente definidos, em suportes digitais (Web – Site e Blogue - http://cicloria.blogs.sapo.pt/, GPS, Audio/Vídeo), em papel (brochuras, folhetos) e em placards informativos, orientados para os diferentes tipos de utilizadores (escolas, turistas, residentes);
. A articulação com os Projectos Educativos das escolas dos três municípios;
. A organização de eventos de animação dos projectos experimentais;
. A promoção de acções de fomento de empreendedorismo na área da mobilidade ciclável, do ecoturismo e de áreas afins, com o apoio da Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro;
. A organização de acções de sensibilização e divulgação do projecto a nível local, nacional e internacional;
. A troca de experiências e inserção em redes internacionais, potenciando iniciativas em curso, designadamente no âmbito do Interreg IV-C (Projecto BICARE).

Candidatura: Valor global de investimento: 1.022.000,00 €
Comparticipação Estarreja: 304.600,00 €

Acções:

PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE INFORMAÇÃO
1. INVENTARIAÇÃO DE RECURSOS E POTENCIAIS 96.000,00 €
2. ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO 30.000,00€
3. ANIMAÇÃO 64.000,00 €
EVENTOS
4. Oficina na Escola 12.000,00 €
5. Organização de Workshops/Seminários Técnico Científico 30.000,00 €
6. Festival Ciclável da Ria de Aveiro 30.000,00 €
INFRA-ESTRUTURA E EQUIPAMENTOS
7. Projectos de Pistas Cicláveis/Pedonais /Equipamentos 210.000,00 €
8. Execução de Obra 309.000,00 €
9. Aquisição de Bicicletas 57.000,00 €
10. Aquisição de Equipamento Informático 15.000,00 €
PRODUTOS FINAIS
11. Produção de software e colocação de informação em GPS 50.000,00 €
12. Produção de SIG 10.000,00 €
13. Produção e Gestão do Site do Projecto 6.800,00 €
14. Produção e Impressão de Brochuras/Folhetos 20.000,00 €
15. Produção e Impressão de um Guia 20.000,00 €
COORDENAÇÃO
16. Coordenação e gestão do projecto 30.000,00 €
17. Divulgação do projecto 10.000,00 €
18. Elaboração da candidatura 5.000,00 €
19. Gastos Gerais 17.200,00 €


Município de Estarreja | Acção experimental
Percurso Ciclável das Ribeiras de Pardilhó
Centro de Acolhimento e Informação para a mobilidade ciclável (Ribeira da Aldeia)
Ciclovia (8Km);
Bicicletas em sistema rent-a-bike
Estacionamento

Projecto Cicloria

 

 

Notícia do Público de 06 Ago 2008, mesmo antes da inauguração da Murtosa Ciclável - NaturRia:

CicloRia: Estarreja, Ovar e Murtosa projectam ciclovia com 120 quilómetros

O projecto toma a designação de CicloRia e, caso a candidatura ao Programa Operacional de Valorização do Território seja aprovada, irá concretizar-se na criação de uma rede de ciclovias com cerca de 120 quilómetros de extensão. A ideia partiu da Câmara Municipal de Estarreja e tem como parceiros os municípios vizinhos da Murtosa, Ovar e a Universidade de Aveiro. O valor global do investimento ascende a um milhão de euros, cabendo a cada município uma comparticipação na ordem dos 300 mil euros. Um dos pilares do projecto intermunicipal passa também pela oferta de um sistema de bicicletas de utilização colectiva - cerca de uma centena de veículos para cada concelho.

 

O CicloRia avança numa altura em que a expansão do projecto BioRia começa a ser já uma realidade. Até ao final de Novembro, o percurso de natureza traçado na freguesia de Salreu, com cerca de oito quilómetros de extensão, deixará de ser o único percurso do BioRia. O projecto, que tem vindo a dar a conhecer a paisagem natural da ria e as várias espécies de aves existentes na laguna, ganhará mais três percursos: Rio Jardim (Canelas), Ciclável do Bocage (Salreu e Canelas) e Rio Antuã (Beduído).

 

 

No Notícias de Aveiro:


Projecto CicloRia aprovado

 

"O projecto “Ciclo Ria”, que prevê a criação de uma rede de percursos cicláveis foi aprovado no âmbito do QREN. A candidatura envolveu os municípios de Estarreja, Murtosa e Ovar que envolveu ainda a Universidade de Aveiro".

«O Projecto CicloRia tem por objectivo contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de utilização dos modos suaves de mobilidade na região norte da Ria de Aveiro, impulsionado pelos municípios de Estarreja, Murtosa e Ovar, com o apoio da Universidade de Aveiro, através da valorização do potencial ambiental, cultural, patrimonial e científico da região e do envolvimento e mobilização dos agentes locais».

 

No Jornal de Pardilhó de 21 Mar 2009:

Pardilhó vai ser pioneiro na "Cicloria" do Concelho

O Governo aprovou o projecto Cicloria, uma candidatura conjunta dos concelhos de Estarreja, Murtosa, Ovar, e Universidade de Aveiro.
O projecto foi apresentado em 2008 por estas mesmas entidades e prevê a ligação, junto aos canais da ria, através de percursos cicláveis.
O investimento ultrapassa os cem milhões de Euros, com uma comparticipação de 70 por cento, no valor de 712 mil Euros, por parte do FEDER.
O município de Estarreja vai avançar com uma acção experimental nas Ribeiras de Pardilhó. A Vila mais ribeirinha do concelho vai receber um centro de acolhimento e informação para a modalidade ciclável, uma ciclovia de oito quilómetros, um sistema de aluguer de 100 bicicletas e estacionamento.
Numa segunda fase, o projecto vai abranger as restantes freguesias, com Veiros a ser o ponto de ligação à Murtosa.